Seguidores

domingo, 25 de abril de 2010

AMOR DE LETRAS

Na solidão de seu apartamento, em frente a tela do computador sua vida escorria no tempo, jogado em conversas fúteis, onde chuva de letras escritas por pessoas invisíveis lhe mostravam o quanto a sua vida era vazia.Um dia vagando por páginas aleatórias,uma foto de perfil chamou a atenção:Uma mulher de sorriso enigmático. Não era bonita nem feia.Conseguiu seu contato, o virtual é claro. 
Ela como ele vivia em frente a tela buscado alguma cor para vida. Não olhavam em volta, não sabiam mais o que era o mundo tinham esquecido pois a vida se resumia aquele monitor. 
Eles se amavam, em palavras, bits. Faziam promessas, juras de amor eterno, no entanto ela nunca ligou a câmera, nem ele, também nunca falaram ao telefone, talvez por medo da realidade ser diferente do mundo que eles construíram juntos e agora habitavam.



Um dia não resistindo mais a virtualidade resolveram sair da frente de suas telas e marcaram um encontro. No dia, local e hora marcada se encontraram de frente um pro outro tentaram dar as mãos e o toque foi áspero, os olhos não brilharam, não gostaram dos cheiros, os sons das vozes incomodavam.. Pararam por ali mesmo, nem um sorvete, nem um beijo. Despediram-se e voltaram o mais rápido para frente de suas telas, voltando então a se amar perdidamente.

13 comentários:

  1. El verdadero amor está en lo 'grosero' "las manos asperas", el sudor, el cansancio, lara llena de arrugas y lo compartido. Sobre todo los pequeños momentos de felicidad. Todo lo demás es humo (o virtual si lo prefieres)

    ResponderExcluir
  2. A internet nos traz muitas coisas boas, mas não pode ser o principal objetivo, é preciso ter vida!
    Gosto e preciso da realidade, senão enlouqueço.
    Gostei muito!

    Beijo

    http://meninamisteriosa.wordpress.com/
    http://www.aceuabertodaboca.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. http://nasentrelinhasdaminhavida.blogspot.com/3 de maio de 2010 05:39

    Déa...que belo texto...adorei! parabéns.Se quiser add meu blog, eu já add o seu...gosto dos temas!

    ResponderExcluir
  4. Mal-educados, como disse a Rachel?
    Práticos e chocados com a realidade, como você disse?
    Não sei. Talvez. A minha visão é um pouco diferente. Talvez mais dura. Eles foram covardes. Covardes e falsos. E eu embaso a minha acusação em argumentos:
    Primeiro, nunca ligaram as câmeras. Nunca quiseram correr o risco de se decepcionarem com o que vissem. Preferiram idealizar um ao outro, criar e manter personagens que muito provavelmente não corresponderiam à realidade.
    O encontro "físico" comprovou o óbvio, nenhum deles correspondia à fantasia do outro. Como ninguém jamais corresponde. Covardemente, desistiram de tentar se conhecer melhor, e correram de volta ao seu mundo de fantasia e ilusão. De falsidade.
    Esta história, ou mesmo, eu diria, parábola, retrata uma situação que acontece com frequência. Não apenas no meio "virtual", como muita genta acusa. Mesmo nos "contatos reais", só conhecemos da outra pessoa aquilo que ela nos deixa conhecer. E criamos fantasias que podem ou não corresponder à realidade.
    Eu não costumo fazer distinção entre amizades "reais" e "virtuais". Acho que, em ambos os casos, existem pessoas. Com medos, fantasias, ilusões e decepções. E, em ambos os casos, é importante que se tenha a coragem de sentar junto, conversar, tentar conhecer melhor ao outro. E, certamente, descobrir que a pessoa real que estamos aprendendo a conhecer é muito mais fascinante que nossas fantasias.

    ResponderExcluir
  5. Impressionante, não? Mas a verdade é que o amor é quase sempre virtual: não amamos a pessoa, mas a imagem que dela fazemos. :) Boa semana!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gostei do que disse!!!Realmente,amamos a imagem que fazemos das pessoas!!!

      Excluir
  6. Arabe é mesmo, e as pessoas vão construindo essa imagem com as pistas que damos.

    ResponderExcluir
  7. Dee
    Bonita a sua história gostei muito.
    Quando duas pessoas se encontram virtualmente há sempre aquela curiosidade de saber como será a pessoa que está do outro lá do ecrã.
    Pode ser homem ou mulher, novo ou velho, alto ou ou baixo, gordo ou magro, bonito ou feio?
    Para muitos isso é extremamente importante. Para mim não.
    O que realmente é importante é que se sintam bem quando estão contactando um com o outro.
    Como é bom trocar ideias, saber os seus gostos, as suas preferências, saborear as suas palavras. Há pessoas que têm o dom da palavra (neste caso escrita), que nos envolve e, sem darmos por isso ficamos de tal maneira fascinados, que muitas vezes a nossa mente fica toldada, nosso coração bate mais rápido, suspiramos e imaginamos um romance.
    Assina:
    Katy

    ResponderExcluir
  8. Como desejava fugir para bem longe deste meu mundo sem graça em que vivo.

    Amarrada a um passado que já foi presente.

    A um lugar onde já não pretenso.

    A um sonho que é pesadelo.

    Á felicidade que já não existe.

    À vida que já não é vida.

    A uns braços que já não me abraçam.

    Ao amor que já não fazemos.

    Ao romance que já não temos.

    Partir, mas coragem para o fazer?

    Sou demasiado cobarde.

    Por isso vou continuar aqui, com o coração sangrando.

    Com esta dor na minha alma.

    Esperando pelo quê não sei.

    Talvez por um anjo.

    Assina:
    Katy

    ResponderExcluir
  9. Esta angústia dentro do meu peito.

    Reflecte este meu desejo.

    De te ver de te ouvir falar.

    Mesmo que seja só a teclar.

    Esta saudade que me consome.

    Não importa não saber teu nome.

    Qual o teu aspecto, se és velho ou novo.

    Só sei que as palavras que escreves.

    Linhas de ternura e de sedução.

    Provocam em mim uma loucura.

    Desencadeiam uma paixão.

    Virtual ou não isso não importa.

    O meu coração sedento de amor.

    Espera pelo dia que venhas bater na minha porta.

    Assina:
    Katy

    ResponderExcluir
  10. Palavras linda Katy.Onde fica sua pag? Manda o endereço.
    Então Aki volte sempre que quiser.
    Maria vc está coberta de razões, também acho que deva ser perigoso para nós. Agora não sei se pra essa geração mais nova que já vive isso desde sempre e já est´~ao acostumadas.
    Beijão.

    ResponderExcluir
  11. rsrssrs será que eu fui o unico a achar essa história engraçada? :)
    Geralmente quando o encontro nao dá certo, o primeiro q chegar em casa deleta e bloqueia o msn rs.
    ótimo blog, parabens!
    beijo!

    ResponderExcluir

Que bom que deixou a sua opinião, volte depois que te respondo aqui mesmo. Beijão