Seguidores

A HISTÓRIA DA VAMPIRA

EU VAMPIRA MORRI PARTE I

Abri meus olhos. Pisquei várias vezes tentando me acostumar com a escuridão, meus olhos gostavam do que viam, uma noite muito mais viva e sem segredos.Os sons também eram outros.Eu não tinha medo, sentia sede. Caminhei por algumas horas procurava algo, talvez alguém, não sabia por quê. De repente senti um cheiro forte de rosas, não o cheiro das rosas frescas molhadas de orvalho, sentia o cheiro das rosas mortas. Senti então uma respiração muito próxima de mim, não me assustei, fechei meus olhos e lânguida deixei que me tocasse em um abraço, então uma voz me falou ao ouvido e meu corpo gelado tremeu. Ele perguntou: você tem certeza? Lembrava agora de tudo, ele era o homem que me perseguia há muito tempo e que com seus dentes mudou a minha vida, me tirou o sangue, me tirou a luz. Eu respondi: tenho. Dê-me mais um beijo, me dê a eternidade da noite, pois eu te quero, vampiro.
Ele me deu a terceira mordida, a que não me deixaria mais acreditar em muitas coisas na qual eu acreditava e morri pela terceira vez aquela noite...
EU VAMPIRA MORRI PARTE II
Acordei em minha cama, passava das nove da manhã, me sentia estranha e pensativa, eu que sempre procurei seguir a vida com todas as regras que existem da igreja, trabalho, ética e da vizinhança agora me via perdida pensando em coisas que nunca tinha ousado pensar, minha vida perfeita não permitia, senão eu deixaria de ser a imagem que eu pensava ser e tudo perderia o sentido, sentido? E essa vida tinha algum propósito? Algum sentido? Tinha sim: trabalhar, ganhar dinheiro, procriar, comer, dormir, muito sentido mesmo.










Meio tonta levantei, mas num impulso pulei da cama e parei a uns dez passos, respirei forte e assustada, como podia fazer aquilo? A luz do sol, astro lindo entrava pela janela e meus olhos começaram a arder, minha pele também. Peguei um filtro solar 60 e um óculos escuros e fiquei por algum momento olhando o sol, mas só pensava na lua.
Eu naquele momento não sentia vontade de nada, estava exausta e me lembrava vagamente de um sonho, no qual tinha sido seduzida por um homem alto, muito pálido, forte e bonito, mas com grandes olheiras e um ar de quem tinha visto de tudo no mundo. Pensei sonho engraçado... estava tão cansada... parece que sempre estive com ele...resolvi fechar a janela e dormir mais um pouco era o meu dia de folga mesmo... e dormi um sono pesado louca pra reencontrar a lua...
EU VAMPIRA MORRI PARTE III
Despertei. Estava com muita sede, muita sede mesmo. Fui até a cozinha, abri a geladeira e só de olhar vi que não queria água, até tentei beber, mas... Não deu. Estava com fome e comi um grande bife, estava cru, só depois me dei conta. Estava muito inquieta e comecei a andar de um lado pra outro pela casa, na verdade eu queria alguma coisa, só não sabia o que, a lua brilhava no céu, já passava das 20:00. Queria sair.










Meus olhos estavam gostando de ver coisas vermelhas, tecidos, rosas que estavam no vaso, minhas unhas. Engraçado! Sempre gostei de azul ,não gostava de vermelho, mas agora achava Vermelho a cor mais linda. Eu estava muito pálida e fria e minha boca muito seca. Olhei pra mesinha de centro tinha um livro, um livro que misteriosamente apareceu ali, quem colocou?O livro tinha uma capa preta e abri, comecei a ler dentro dele um monte de tolices sobre vampiros, estacas, alhos, e de como os vampiros morrem, quanta bobagem... Dei uma forte risada sem saber por que, quando soou a campanhia...
EU VAMPIRA MORRI PARTE IV
Ao ouvir as batidas na porta, meu coração bateu descompassadamente. Quem seria? Abri a porta e me deparei com um rosto pálido, bonito, eu o conhecia,de onde?me sorriu, devolvi o sorriso e ficamos parados por uma eternidade, por fim ele perguntou: Não me convida a entrar? Sem jeito eu disse claro, entre! De onde eu o conhecia? Como podia deixar alguém entrar assim na minha casa? Estava louca? Ele entrou e me perguntou se poderia sentar. Vestia jeans, camiseta branca, jaqueta e um al star velho. Sentou e me sorriu. Eu olhava pra ele com uma grande interrogação na cara e finalmente o silêncio novamente fora quebrado. Olhando o livro na mesa de centro ele disse:
-Então você recebeu o livro... Creio que está sentindo-se diferente... Confusa, até com medo não é mesmo? Mas lhe digo que agora não tem mais volta e preciso de você.
Quando disse isso ficou de pé e aos meus olhos se tornou um gigante. Tive medo porque ele falou nesse momento como que dando uma ordem e não um pedido ou uma informação. Eu com medo consegui falar: Conte-me tudo que eu preciso saber então, de verdade quero saber se isso tudo é apenas um pesadelo ou não. Ele me disse escute com toda atenção: Você fez a sua escolha e... me beijou...
EU VAMPIRA MORRI PARTE V
Ele me olhou, seus olhos eram tão profundos, quase me perdi dentro deles, me recuperei e me afastei, como eu podia beijar um estranho completo?
Ele voltou a me olhar sério.Não abria a boca e eu escutava o que ele pensava e ele a mim. Disse:
-Sua vida não vai mais ser a mesma. Terá que abandonar tudo, esquecer de tudo, as pessoas que te cercam vão estar longe de vc, de mim, a não ser que vc queira coloca-los em perigo.
Quem é você? Chega de me dizer coisas, Chega! Não aguento mais. Droga de vida!
-Que vida? Não existe mais...
Estou cansada de pessoas que dizem o que eu devo fazer e que decisões tomar, ninguém pode mandar em mim, não sou uma criança boba, sou uma mulher e conheço um pouco de tudo, chega eu não quero ouvir.
-Você precisa vir comigo.
O que? Você enlouqueceu de vez? Era só o que me faltava, seguir a um estranho.
-Não tem mais ninguém.
Como assim?
-Aqui estamos condenados a solidão, mas não se desespere a solidão pode ser boa também. Não vai mais precisar fingir ser o que não é, fingir o que não sente...
E quem lhe desse que eu vivo assim?
-Estamos todos sós sempre, a diferença é que agora vamos aceitar, a solidão.
EU NUNCA FUI SÓ!!!!!!!!!!!!!!!!!! NUNCA!
-Pobre mulher...
SAIA DAQUI AGORA EU NÃO AGUENTO MAIS, SAIAAAAAAAAAAAAA!


Enquanto eu gritava histérica, fechei os olhos e em uma fração de segundos, ele desapareceu mais uma vez.. Fiquei entre meus pensamentos, desconfiava do que estava acontecendo e queria que não fosse verdade, eu não era mais uma mulher e talvez estivesse presa a ele o que me desagradava, ansiava por ser livre mais que tudo nessa vida.
EU VAMPIRA MORRI PARTE VI
Fiquei por muito tempo sentada no sofá olhando para o nada.Vi toda minha vida passar pelos meus olhos, coisas boas e más, lembranças para serem lembradas e outras tantas para serem esquecidas.As lágrimas desciam seguindo o caminho até minha boca e aquele sabor agridoce era o sabor das minhas recordações.De repente uma voz me fez voltar:
_Então?... (falou o desconhecido me estendendo a mão)
Pensei que tinha saído...
_E saí , já se passaram alguns dias, achei que estaria mas calma, resolvi voltar.
Sim estou, para mim foram só segundos...eu preciso te escutar...
_Venha comigo.(fez isso estendendo a mão).
Eu estendi a mão e toquei a mão dele, era fria e macia, ele segurou minha mão e pediu que eu fechasse os olhos e confiasse nele.Quando abri os olhos estava na beira do mar e molhava os pés na agua, caminhava e me sentia muito bonita em um vestido branco,com os cabelos soltos, a lua banhava o meu corpo, toda volupia do vento levantava meu vestido me fazendo dançar de pele arrepiada. Olhei para lua, majestosa na noite, as estrelas, o cheiro do mar, estava encantada, ou encantando? Não sei...
Deitei na areia, respirava devagar e com os olhos fechados (tinha me esquecido dele) senti a boca, senti as mãos, senti o corpo sobre mim, eu sentia todo aquele prazer ao mesmo tempo que minha alma flutuava e ria de tudo, não sabia mais e nem importava quem era eu e quem era ele, naquele momento com sede e fome me entreguei aquele prazer, mordi a pele devagar, o gosto, o pulsar, mordi, o gosto doce em minha boca, segurando-o forte com todo meu corpo, braços, pernas e mãos que não soltavam os cabelos, mordi mais forte, ele suspirou, olhou nos meus olhos me incentivando mais, o meu corpo parecia que iria explodir de tanta vida, não tinha passado, futuro, eu me agarrava cada vez mais forte e queria mais. De repente ele queria escapar, parecia ter medo e lutava, eu estava passando do limite entre o prazer e a morte, ele me deteve, mas já estava feito... Me lembrei dele, de tudo.Ele sorriu. Eu gargalhei.
Acordei de novo no quarto, o gosto ainda estava em minha boca, tinha sede mais ainda era dia... Agora eu sei o que eu sou e tenho certeza do que eu quero...




EU VAMPIRA MORRI PARTE VII










Andei por um tempo escondida sem saber de mim, questionando as coisas que me aconteceram, porque aconteceram, se algum dia teriam fim. Fugi até dele, ele não soube responder todas as minhas perguntas e isso me revoltava.
Eu perguntei porque as flores agora murchavam tão rápido nas minhas mãos, porque os animais se sentiam incomodados com a minha presença e o pior como eu iria viver se não conseguia matar.
Observei muito meus gatos, são cruéis, mesmo sem ter fome anseiam por uma vitima para saciar os seus instintos e divertem-se como homens quando são algozes. Gosto de gatos, gosto de homens, talvez isso tudo seja um ato de amor, o sonho de absorver o outro ( ainda que eu roube energia e já absorvo tudo o que eu quero mesmo). Mais ainda não estou preparada para matar. Nem sei se quero isso. Penso como sobreviver de agora em diante? Bem uma hora vai ter que acontecer e eu já comecei a selecionar alguns candidatos a vítima. A internet é um ótimo campo para isso. Alguns desavisados, exibicionistas, loucos senhores de si, ou simples normais carentes, vazios... Esses irão me alimentar.Tenho um preferido:Um poeta anónimo, mais creio que esse não vou até o fim é especial, diferente vou dar as três pequenas mordidas da transformação e aguardar o que pode acontecer com um pacato e trabalhador cidadão depois de se perder.
Sei que o momento está se aproximando estou ficando fraca, talvez ele seja minha salvação, tem todos os requisitos para se tornar um bom vampiro. Gosta da noite, tem uma língua afiada, inteligente e bonito muito bonito, deixa transparecer uma vontade de transpor limites. Isso. preciso realmente de um escravo saciando todas as minhas vontades.Assim antes que minhas forças se esgotem, vou ter que começar a fazer o que tanto adiei. Estou esperando só a lua ficar cheia...
SEGREDOS DO TEMPO
Foto Dea Mota
Com um graveto escrevi na areia da praia, símbolos de uma sociedade extinta, um alfabeto diferente que representavam desejos e sonhos que uma vez escritos se tornavam realidade. Não me pergunte como aprendi porque eu mesma já nem sei de onde vim, não tenho mais passado, só o que eu sei é que eu escrevia e você de longe lia, tentando decifrar o que ninguém soube ou jamais saberia.
Foto Dea Mota
Ali na areia enquanto escrevia o céu mudava a cada novo rabisco. De negro passou a lilás, de lilás passou a tons de azuis misturados com laranja até se tornar azul completamente. O mar com ondas revoltas pelo vento, não me deixavam indiferente, teria eu agora, algum poder maior do que aqueles que eu já estava aperfeiçoando? O tempo mudava, é isso! Eu viajava no tempo enquanto escrevia, por isso as mudanças de cores no céu tão rápidas, assim como as minhas eram evidentes: era criança quando vagamente lembrava de um passeio de mãos dadas com um menino de cabelos negros e que me dava flores; Mocinha curiosa que acenava para um rapaz triste; jovem confiante que amava e sabia que era amada, mulher forte, mãe de muitos filhos; Madura fugindo por falar a verdade;Velha solitária em uma casa cheia de gatos, mulher perseguida por suas idéias ou uma dama da sociedade, ou uma escrava, tantas eu me transformava.Teria eu agora algum poder sobre o tempo também? Pisei em uma concha pontiaguda que feriu meu pé, gotas de sangue cairam naqueles símbolos como que para arrematar as palavras. Você continuava a tentar descobrir o que eu escrevia lá longe do alto de uma pedra, a distância mais segura de se chegar a mim, eu sabia que me observava e fingia que não via. Em minha simplicidade e toda instintos, nesse momento escrevi uma frase comum entre os vivos, proibida para mim:










Foto Dea Mota
Te amo
Ali naquele momento suspensa no tempo, pude registrar o que não era possível já em muitas vidas, eu estava descrevendo na areia que seria varrida pela onda com um graveto e sangue a história de um amor que viaja no tempo, no entanto passaria por essa vida sem ser mais concreta do que aquele alfabeto desconhecido que as ondas logo apagariam da areia.
CUIDADO COM O QUE VOCÊ DESEJA PARTE I
Uma vontade louca de beijar na boca, fazia o sangue frio correr pelas veias como se ainda fosse quente, não iria caçar hoje, nem para matar minha fome.No entanto não queria fechar os olhos e fazer de conta que nada acontecia,realmente eu precisava de companhia, de alguém assim como eu, de pensamentos parecidos, desejos e fome parecidas. Estava cansada de palavras, cansada da falta de olhares cúmplices, de sorrisos e de algumas pequenas maldades. Na verdade descobri que estava nessa noite cansada de mim. Caminhei por muito tempo até que observei ao longe dois olhos brilhantes num rosto pálido com olheiras, olhavam para mim, numa doçura que não me convencia, havia algo mais por detrás daquele olhar...
Segui primeiro o olhar furtivo, depois os passos rápidos, de um pulo resolvi me mostrar e fui parar a sua frente, ele parou subitamente e me olhou de cima abaixo e sem nenhuma surpresa perguntou:
O que você deseja Vampira?
Desconcertei sem deixar transparecer e perguntei sem rodeios:
_ Quem é você?
_ Alguém como você, então?
Diante da resposta fiquei surpresa apesar de não ter fome, realmente esperava uma simples presa e agora estava em frente talvez a um adversário ou seria um aliado?Não estava a fim de lutar por espaço e deixei o caminho livre, no que ele continuou com sua aparente calma:
_Então? O que você quer?
_Agora já não sei mais.
Eu andava bem senhora de mim cheia de coragem e agora senti como se o chão fugisse aos meus pés. Com o pensamento confuso simplesmente respondi: Um pouco de companhia e alguém que me entenda.
_Isso não existe.
E me ofereceu uma flor, uma dália negra, a minha preferida.
Continua...
CUIDADO COM O QUE VOCÊ DESEJA PARTE II










Os olhos... dei dois passos para traz e não tomei a flor em minhas mãos, um arrepio gélido percorreu toda a espinha, já fria; senti medo, um medo que eu nem sabia mais como era. E a boca... com os sentidos apurados todo o meu corpo se comportava como que pronto a atacar ou correr se precisasse, a flor... eu não sabia do que se tratava aquela flor vinda assim de um desconhecido, sabia que deveria estar pronta para tudo.
Já andava desconfiada,arisca, tinha sido transformadae aquele que tinha trocado a minha vida, aquele ao qual eu havia me entregado com o meu resto de sangue, o meu resto de corpo e o meu resto de alma simplesmente queria me usar para seus propósitos, tudo injusto. Eleme queria como isca para suas presas e como não poderia deixar de ser, no dia que ele me ensinou o bastante para meu pulo mais alto acabei com ele, que voltou a ser pó.
Agora esses olhos...Agora essa boca... Agora essa flor! Os meus olhos passeavam dos olhos para a boca como que hipnotizados, olhos que mudavam de cor, brilhavam no escuro, tinham olheiras de quem carregava os sonhos e pesadelos do mundo sem chorar, que falavam, pediam, assustavam e esses olhos conseguiam me ver profundamente, a boca carnuda, se destacava no rosto pálido e me fazia engolir a saliva doce de quem deseja o mais ardente beijo,eu queria ser mordida mais uma vez, a flor... sua mão continuava a estender, não resisti e tomei em minhas mãos como sinal de que não queria lutar, nesse momento tudo ficou escuro...
Continua...
CUIDADO COM O QUE VOCÊ DESEJA PARTE III
[10021201_obviousmag.org_jordan.jpg]










Pareceu uma eternidade, abri os olhos ele me olhava ternamente. Estava deitada no colo desse estranho na beira da praia, de um pulo fiquei de pé e com raiva exigi explicações.
Como você teve coragem, sabe com quem está lidando?
_ E você sabe? Eu tive que te tirar do ar por algum tempo pra você se acalmar e me escutar, eu não vou te enganar, olhe nos meus olhos, olhe. O que vê? Me conhece mais do que ninguém, não se negue a ver.
_Lembro!...
_ Não foi transformada por aquele monstro você é agora o que sempre foi, só estava adormecida e ele quis se aproveitar de tudo que sabe, do seu poder, quanto a mim só posso pedir para ter cuidado não posso ficar, quero que saiba que somos um por todos os tempos. Temos fome, a fome que não se aplaca, precisamos de sangue para viver e ele deseja morte pura e simples, carne, quer ser único, vai acabar com todos nós.
_Como assim nós?
_Somos muitos.
Mas porque não estava quando mais precisei?Desejei tanto ter alguém, desejei aquele monstro, como pude me enganar assim?!!!
Somos seres condenados a solidão meu amor... Preciso ir... temos a eternidade, um dia amor...
E eu tinha reencontrado o amor de todos os tempos, queria amar ali mesmo, ele? Não sei desapareceu como luz.
Ele se foi e eu tinha a pele ressecada, era sede, era fome, então...
Jordan Eagles autor da imagem.


VAMPIRA INDO À CAÇA




























As coisas não andam fáceis, mas hoje é sexta. Mastigo um chiclete fajuto e andando na escuridão chuto uma pedra a esmo. Ando bem nervosa, continuo com muita fome...  Minha última tentativa foi frustrada. Olho em volta e vejo que não sou melhor em nada que eles. Muitos voltam cansados dos trabalhos, outros catam lixos para comer, outros vão a igreja, alguns a se divertir, outros a se prostituir, muitos estão drogados, na verdade todos. Todos com seus vícios, suas drogas e suas dependências, algumas compradas à luz, outras sob a escuridão, mas todos estão viciados, será que têm essa consciência? Não tenho pena, não tenho compaixão, tenho só a fome. Vejo um homem no precipício que dá para o mar, acho que hoje não vou passar fome.
Tão suave quanto um suspiro
Dando voltas e voltas me aproximo
Sempre dou uma mordida grande
É uma visão tão deslumbrante
Um pescoço assim tão desprotegido
Poder comer no meio da noite
Mas,nunca posso ter o bastante
O bastante de tudo isso , ouço um gemido e um pedido: Quero viver!
É sexta
E eu estou apaixonada, Olho o precipício, as ondas batendo nas pedra e sinto vontade de me jogar no lugar dele, no entanto que graça teria, não morreria mesmo, peço que ele dance um pouco ao som da noite agarrado ao meu corpo e então deixo ele ir, bebi só um pouquinho dele, ele recuperou a vontade de viver quando se viu frente a morte... Não sou tão má assim, que pena, continuo com fome.

*A Vampira tá voltando. Continho inspirado nesse clipe do The Cure, que eu não parava de escutar na adolescência quando pensava que a vida era dura. Morava na periferia, num lugar que o sol e a poeira castigava ou a chuva enlameava e alagava tudo. Lugar sem nada, tinha um cemitério que dizem ser o mais antigo em atividade quase no meu quintal aonde a gurizada brincava de esconde-esconde.Andava léguas pra chegar em qualquer lugar, mas eu morava perto da praia, tinha pés de cajá e goiabas, canas doces e a vida corria devagar recheada de sonhos e temores que eu pensava um dia decifrar.



35 comentários:

  1. vc e uma vampira de verdade porfavo me responde eu quero ser tambem iqual o crepusculo

    ResponderExcluir
  2. Não como em crepúsculo. Não brilho, nem ando pulando em árvores e nem tampouco apostando corridas.
    Amo a noite, vestir negro, contos de terror, um bom vinho tinto e quando necessário sugo energia de quem me apetece.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu queria saber vc é uma vampira e se for transformaria uma pessoa eu quero ser imortal o mais cedo possivel apesar dos riscos e A maldisao

      Excluir
    2. Eu queria saber vc é uma vampira e se for transformaria uma pessoa eu quero ser imortal o mais cedo possivel apesar dos riscos e A maldisao

      Excluir
  3. por favor responda-me neste esato momento vampiros esistem?

    ResponderExcluir
  4. Uau! que acretividade para fazer esses textos porq vc não leva isso pra um editora e faz um livro adorei! parece tão real

    ResponderExcluir
  5. eu gosto de vampiros e a ideia que eles existem e facinante mais n e verdade.
    mais mesmo assim eu sou apaixonada por vampiros e se existecem eu adoraria me transformar numa.
    vida eterna quem dera
    sou apaixonada por sangue e amo o gosto pena que eu n consigo muito.
    e odeio me machucar para beber.

    ResponderExcluir
  6. adorei o blogger se puderem entra no meu por favor comecei agora .

    http://lainezin.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. adorei o blogger se puderem entra no meu por favor comecei agora .

    http://lainezin.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fui lá tá bonito, mas precisa publicar posts.Posso dá um conselho? Tira um tempinho do ar, produz,posta, pq blog é igual a farmácia, se tá vazio n se volta, vou voltar lá e sei q vai estar cheinho de posts legais, bjs

      Excluir
  8. eu tenho 9 anos que bestera

    ResponderExcluir
  9. Essa história é bem fascinante poderia até dar um bom livro, mas na boa vc não é vampira né?

    ResponderExcluir
  10. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  11. Meu deu Ameii -*-* Amo muito historia de vampiros ...

    Visite meu blog por favor?
    www.apenasjee.blogspot.com.br/2013/08/ilusoes-depois-da-saga-uma-historia.html

    Meu Blog: Apenas Je

    BJS

    ResponderExcluir
  12. Respostas
    1. eu sou um vampiro de verdade...gosto de sangue adorei seu poste....

      Excluir
  13. Que bom
    Então como sei que nós vampiros só voltamos se convidados, volte sempre

    ResponderExcluir
  14. Nao haveria uma so beleza de vida tao eterna

    ResponderExcluir
  15. Nao haveria uma so beleza de vida tao eterna

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A beleza é eterna, a verdadeira, tem que ter bons olhos

      Excluir
  16. Vc é msm vampira ou essa é apenas uma historia q vc inventou???

    ResponderExcluir
  17. Vc é msm vampira ou essa é apenas uma historia q vc inventou???

    ResponderExcluir
  18. vc e uma vanpira de verdade me transforme

    ResponderExcluir
  19. Meus nomes são LUIS FERAGO.

    Estou aqui para dar o meu testemunho de como me tornei um tempo vampire.Long atrás, um amigo meu me disse que vampiros são reais e eu duvidava que em primeiro lugar, não até que ela me confessou que ela é uma das them.She me disse que a razão pela qual ela teve que se tornou um vampiro, no começo eu estava com medo dela, mas depois ela me fez entender que eu preciso não ter medo e que se tornar um vampiro só vai me fazer viver mais tempo do que o esperado, se tornar famoso e ser capaz para lutar contra todos os meus inimigos que eu mais tarde concordou em se tornar, eu nunca pensei que era real não até recentemente.
    Tenho muito orgulho de ser um deles agora, eu não tenho nenhuma razão para ter medo de dar o meu testemunho para o caso world.In você estiver interessado, basta contactar o e-mail abaixo.

    Email: vampiretransformationgroup@gmail.com

    ResponderExcluir

Que bom que deixou a sua opinião, volte depois que te respondo aqui mesmo. Beijão