Seguidores

segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

CONCERTA MINHAS ASAS...


Um dia de repente me vi com os pés no chão, não havia mais o etéreo no qual sempre vivi e estava acostumada. Não existia aquela coisa fofa, doce e aconchegante a minha volta, a escuridão que eu amava, os sons que chegavam filtrados, amaciados. Sentia que me queriam eu acreditei. Me deixei levar por palavras, queriam me mostrar a luz e eu vim, Agora estou aqui de asas quebradas e não vendo muita graça nessa luz que me aquece demais e me ofusca a visão. Os sons me doem e não existem mais a escuridão que eu me acalentava. Tudo que eu achava ou acho certo ( não sei, estou ainda muito confusa) não se encaixa aqui. e eu  aqui sou como uma aberração, fingindo ser o que não sou para sobreviver, não posso assumir a condição que preciso para viver e vendo aos meus olhos pessoas que se dizem puras e boas cometerem coisas absurdas sem o menor respeito ao próximo. De onde venho respeitamos o nosso alimento ele é sagrado, respeitamos o direito de ser diferente, de pensar diferente, me desespero por não poder fazer nada. Concerta minhas asas, quero voltar.
Leia também: Quando Lagartas viram borboletas

7 comentários:

  1. Gostaria de ser gentil e concertar, mas... Beijos minha linda

    ResponderExcluir
  2. Marília. a mesma Única e Exclusiva31 de janeiro de 2011 06:00

    "fingindo ser o que não sou para sobreviver" Isto me marcou!

    Espero que encontre a melhor saída.

    Bjos =**

    ResponderExcluir
  3. Ei..
    Obrigado pelo comentário carinhoso que deixou no meu Blog!
    Gostei dos seus textos também... e até do visual dark do Blog!

    Beijos!!!

    http://leia-atentamente.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. O ser humano tem isso quando se acha ecoado ou com as asas quebradas recorre aos apelos íntimos e consegue se consertar voltar e voar.
    Não é tão simples, mas, com perseverança isso tudo acontece é só acreditar.
    Abraço

    ResponderExcluir
  5. Você soube colocar bem nesse texto intenso, como é difícil, revoltante e insuportável não SER O QUE SOMOS.
    Não ter a liberdade ou não permitir as pessoas a nossa volta que sejam simplesmente o que são.
    Adoro seus textos.
    bjs

    ResponderExcluir
  6. Muito bom post!
    Mas, por alguma razão, ele me deu saudades das aventuras da Vampira. Ela andou tomando sol e se queimou?
    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. E eu querendo ser mais puro, lutando com as ataduras típicas da natureza, contra minha moral distorcida e me tornar mais ovelhas para os tantos lobos...É muito cansativo ter os olhos suspeitos; perscrutando as intenções a todo instânte...Se achar quem lhe devolva as asas por favor veja se o convence a me devolver as minhas!!!Eu sei como se sente!;)Abração apertado pra vc!!!

    ResponderExcluir

Que bom que deixou a sua opinião, volte depois que te respondo aqui mesmo. Beijão